CRAS e Brigada Militar realizam rodas de conversa com idosos

Com o intuito de se aproximar cada vez mais da comunidade e levar informações importantes relacionadas à segurança das pessoas, o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e a Brigada Militar de Santa Clara do Sul realizam rodas de conversas com os grupos da terceira idade atendidos através do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, do Governo Municipal.


Os encontros ocorrem nas comunidades e abrangem os nove grupos de idosos do município. Durante as rodas de conversa, a Brigada Militar orienta as pessoas sobre cuidados relacionados a crimes rotineiros na região, como violência doméstica e golpes, sobretudo de estelionato, que frequentemente são aplicados nas comunidades, em especial nas pessoas de mais idade.


O 1º Sargento Michel Chereta Garcia, que responde pelo comando da Brigada Militar em Santa Clara do Sul, ressalta a importância dos encontros com os idosos. “Tanto a violência doméstica como os golpes muitas vezes são crimes silenciosos, tendo em vista que grande parte das vítimas deixa de efetuar o registro por medo, vergonha ou receio de se expor”, acredita.


Garcia destaca que a violência doméstica, geralmente caracterizada por brigas de casais em que a mulher é o elo mais frágil de uma relação, possui dispositivo específico de proteção, que é a Lei Maria da Penha. “A violência pode ser física, patrimonial, sexual, moral ou psicológica e deve ser combatida”, enaltece.


De acordo com a coordenadora de Assistência Social, Andréia Burghardt, essa demanda de levar orientações sobre golpes e violência doméstica surgiu em um dos grupos da terceira idade. “Sempre procuramos trazer assuntos relevantes para esse público, atendendo suas necessidades e dúvidas. Nosso foco é prevenir danos, exercer a cidadania e o autocuidado e tornar o público idoso ativo e participativo na nossa comunidade”, salienta a coordenadora, que agradece à Brigada Militar pela parceria.


Em caso de qualquer dúvida, as pessoas podem procurar a Brigada Militar, ligar no telefone funcional de emergência de Santa Clara do Sul, que é o (51) 996780732, ou contatar o CRAS pelo telefone (51) 3782-2296.


Orientações e cuidados


- Cartões de bancos e senhas não devem permanecer juntos;

- Atualizações cadastrais bancárias de forma online devem ser evitadas;

- Nas agências bancárias, sempre procurar um funcionário para lhe auxiliar;

- Atentar para o golpe da troca de cartão de crédito. O golpista, se passando por funcionário do banco, liga para a vítima e informa da necessidade de atualizar o cadastro e substituir o cartão, com isso informa que um motorista da agência irá buscar o cartão;

- Desconfie sempre de ligações demoradas, sobretudo de pessoas que não conhece;

- Cuidado com pedidos de dinheiro por “amigos” ou “familiares” pelas redes sociais, principalmente pelo WhatsApp;

- Cuidado com o falso-sequestro, onde o golpista alega ter sequestrado um familiar enquanto outro golpista fica na linha com o suposto sequestrado, inviabilizando assim a comunicação da família;

- Cuidado com as compras pela internet;

- Cuidado com o falso auxílio emergencial, onde o golpista se passa por funcionário público informando do auxílio, mas que para liberação tem que atualizar o cadastro ou até mesmo pagar falsas taxas;

- Cuidado com os falsos funcionários do INSS, onde os golpistas ligam informando valores que a vítima tem a receber em atraso e pedem para atualizar o cadastro. Com esses dados fazem empréstimos em nome da vítima;

- Cuidado com o golpe dos nudes, onde as pessoas trocam mensagens íntimas nas redes sociais que depois são utilizadas para extorsão pelo golpista, geralmente se passando por autoridades para exigir dinheiro em troca de não fazer a denúncia ou mesmo a divulgação do conteúdo.



43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo