Aumenta o índice de embalagens lavadas

A campanha de recolhimento de embalagens de agrotóxicos realizada na semana passada constatou avanços importantes no que se refere à conscientização e responsabilidade dos agricultores. Neste ano, 98% dos 4.219 recipientes entregues pelos produtores rurais passaram pelo processo de tríplice lavagem, um acréscimo de 4,2% em comparação à edição de 2015.


Do total de embalagens recebidas pela equipe que fez a coleta no município, 4.165 foram recolhidas para o descarte adequado do material ante 3.551 no ano passado. Os recipientes sujos foram devolvidos aos agricultores para que realizem a lavagem, cujo processo possibilita a reciclagem do recipiente e um ganho ambiental.


Em algumas localidades, os produtores deixaram suas embalagens de agrotóxicos sem a devida identificação. O correto é o agricultor estar presente no momento da coleta ou, se impossível, deixar o material com algum vizinho para entrega ou identificar os sacos que contêm os recipientes.


Segundo a bióloga Dalila Welter, a aplicação e o descarte incorretos dessas substâncias trazem graves problemas aos ecossistemas naturais e à saúde pública, provocando intoxicações, contaminando o ar, os solos e os recursos hídricos, afetando diretamente todos os seres vivos e causando o desequilíbrio nos ecossistemas.


A campanha ocorreu nos dias 25 e 26 de abril em 31 pontos de coleta e abrangeu todas as comunidades de Santa Clara do Sul. A atividade foi coordenada pela Fundação Pró-Rio Taquari, com o apoio e o acompanhamento da administração municipal. Já o recolhimento foi realizado pela Associação Rural de Lajeado (Arla) e pela Tritec Equipamentos LTDA.


Foto Rafael Simonis



Número de recipientes lavados teve um acréscimo de 4,2% em comparação à edição de 2015




4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo